Follow by Email

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

... un poema robado vale mucho más! ...


Eu
Eu egocêntrico.

Eu que me tenho em alguma conta.

Eu que sempre tentei ser independente e não contar com o acaso para nada.

Esse mesmo eu, sozinho não é nada.

Até para escrever preciso de inspiração.

De alguém ou de algo.

Seja um amor, um copo ou uma flor.

Para a satisfação plena do que fiz, preciso que alguém (que não eu) olhe e aprecie.

E assim que me resta? Uma dependência total e absoluta.

Do amor, do copo e da flor.

E dos outros.

De ti e de ti ...


no conozco a su autor ... só sei que gosta de tinta no bolso ...

suelta al aire sus palabras cortadas y pequeñas

me gusta su estilo ...

y me hace pensar y sentir

aveces ... sentir y pensar ...


y aveces apenas sentir ...

3 comentários:

Tinta no Bolso disse...

não lhe chamaria poema. foi apenas um desabafo para o ar...

Obrigado, Jessica. E fico contente por partilhares essas pequenas palavras.

jessica vega disse...

de nada meu amigo de palavras e pensamentos e de sentimentos ... acho sim que são pedaços de poesia ...
e gosto muito!
beijo!

aricapt disse...

...tamen me fas pensar...tamen me fas sentir...