Follow by Email

sábado, 13 de dezembro de 2008


nesta data e neste dia

que importam as razões

vou me deixar levar pela sensação

da tua voz ...

e nela vou me deixar levar

nada mais importa

a não ser voar

voar

nesta supra realidade

que

criamos


a voz é o nosso fio

condutor

a nossa única

verdade


loucura ou doçura?



quinta-feira, 4 de dezembro de 2008



Não há como esquecer uma mulher. Desista, é trabalho em vão. Nem a pior cachaça do mundo servirá como borracha. Ficará de ressaca, enxaqueca e ainda lembrando dela.

Fabrício Carpinejar

terça-feira, 2 de dezembro de 2008


me vine caminando por la noche, por calles solitarias... llenas de ojas

de repente, no meio do caminho... eis que surge um ser peludo...

me olha e vem ao meu encontro.... tão belo ....

de ninguém ...

me circula ...

me envolve ....

eu deixo cair tudo no chão, meus livros, minha bolsa ...

me abaixo, e o acaricio

de leve, ele se deixa ser todo meu...

é tão suave, não me deixa partir !

fico por muito tempo nessa caricia mutua

tento partir...

mas ...

volta a se enroscar nas minhas pernas, e eu volto a lhe acarinhar,

me seduz,

o tempo para!

tenho vontade de levá-lo comigo , mas ... não é meu!

veio apenas, prá me dar afeto,

prá que o toca-se

ficamos por um tempo infinito sem conseguir nos desprender um do outro... esqueço até da hora, mas ... preciso ir ...

eu contemplo a sua imagem bela, doce .... se afastar ....vagarosamente de mim sinto que assim como eu ...ele ...não quer partir.... mas devagar nos afastamos ...não sei por que ....mas .... eu sinto ....você...era você ... não era?