Follow by Email

sexta-feira, 6 de abril de 2007

Mário Quintana


Cordel para Mário Quintana

Por Gustavo Dourado


Mário Quintana passarinho

Traçou o próprio destino

Colibri... Uirapuru

Poeta foi desde menino

Soneto, prosa e hai.cai:

Um coração silibrino...


Poeta livre libertário

Não pertenceu a escola

Na Poesia grande craque

Não precisou de cartola

Um Poeta verdadeiro:

Não se prende em gaiola...


Nasceu lá em Alegrete

E foi alegre na vida

Voou na infinitude

No espaço...navenida...

Juventude em Porto Alegre

Lá se deu a sua lida...


A Rua dos Cataventos:

Caprichoso no soneto

Espelho Mágico criou

No reflexo do quarteto

Sua poesia tem a graça

Do improviso de Hermeto...


No chão:Sapato Florido

O Aprendiz de Feiticeiro...

Fez Inéditos e Dispersos

Ecoou bem altaneiro

Antologia Poética:

Poesias por inteiro...


Caderno H...Quintanares

Apont. Hist. Sobrenatural

A Vaca e o Hipogrifo

Um Poeta sem igual

Prosa & Verso antologia

Quintana é fenomenal...


Chew Me Up Slowly

Lá Na Volta da Esquina

Esconderijos do tempo

Poética bem cristalina

Nova Antologia Poética:

De arte diamantina...


Foi poeta prosador

Criativo jornalista

Contou sonhos e histórias

Atuou como cronista

Tinha a alma de menino

E coração de repentista...


Literatura Infantil

Pra lá de Pé de Pilão...

O Batalhão das Letras

Cartilha em ebulição

Criança que lê Quintana

Navega na Cosmovisão...


Feito estrela - libélula

O Poeta daqui voou

Revive na Poetisfera

Em anjo se transformou

Foi-se do mundo cruel:

Lá no céu se Quintanou...


Poeta bem-humorado

Fez a poesia canora

Soube como ninguém

Fazer sua própria hora

Conquistou o infinitom

Pro eternu foi-se embora...


Quintana nunca passou

E jamais passar-se-á

Poeta: Pásaro...Cigano

"Cante lá que eu canto cá"

Feito ave Patativa:

Loa à lua...soluará


Quintana pássaro menino

Borboleta em marrebol

Quintanares pela vida:

Gen molécula de escol...

Anjo q inspira Poesia:

Diaamante como um Sol...

Um comentário:

Vigo disse...

"Prefiero citar la opinión de otros sobre mí. Dicen que soy modesto. Todo lo contrario, soy tan orgulloso que nunca encuentro lo que escribí a mi altura. Porque la poesía es insatisfacción, un ansia de superación. Un poeta satisfecho no satisface. Dicen que soy tímido. Nada de eso, soy callado, introspectivo. No sé por qué ponen bajo tratamiento a los introspectivos. ¿Sólo porque no pueden ser pesados como los otros?".
Mario Quintana.

Joder, luego dirán que no aprendo... ¡este hombre es un cachondo!

Bj.